EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

terça-feira, dezembro 15, 2009

Quinta do Banco - 2004




Região : Douro
Castas : Touriga Nacional (75%) e Touriga Franca,Tinta Roriz e Tinto Cão (25%)
Produtor : António Emílio Rocha
Tipo : Tinto
Ano : 2004
Álcool : 14,0%






Nota Introdutória:

Normalmente quando me preparo para efectuar a prova de um vinho, com o qual nunca tive qualquer contacto, ressaltam-me logo as boas expectativas. No entanto muitas são as vezes que com o desenrolar da prova estas se vão desvanecendo, com este Quinta do Banco dei comigo a pensar. Paciência! Não sendo excepcional é bastante bom.

Foi efectivamente o que se passou com este Quinta do Banco 2004, para além da prova que efectuei, sei que estagiou 18 meses em madeira francesa e americana de grão extra fino, que foi distinguido com Medalha de Prata nos Concurso Mundial de Bruxelas 2008 e 2º Concurso Nacional de Vinhos Engarrafados 2008.

O que posso eu pedir mais? Sei lá! Talvez sem perder a elegância, que fosse um pouco mais concentrado, com taninos um pouco mais macios! Aí sim, possivelmente poderia ter ficado surpreendido.
Mas atenção, isto é o meu palato a divagar, este é um vinho que vale mesmo a pena conhece-lo.


Notas de Prova:

Aspecto grnat de intensidade média. Aroma vegetal seco, tostado, um leve fumado e alguma baunilha. Paladar revela notas vegetais, seco, leves notas a frutos silvestres, levemente tostado, com taninos bem presentes, corpo mediano e final de boca levemente persistente.






Nota Pessoal: 16,0 (Prova a 11 de Dez.09)
Preço: €17,00 (Ref.)

5 comentários:

  1. Luís Borges16 dezembro, 2009

    Amigo enófilo,

    E então estas medalhas? Valem o quê?

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Amigo Luís,

    Estas medalhas, naturalmente têm valor, dão prestígio aos vinhos e às casas que as conquistam, mas infelizmente para todos nós, nem tudo o que luz é ouro, por vezes é mesmo só dourado, prateado neste caso.

    È óbvio que estes vinhos medalhados nos dão mais garantias, nem que seja por terem sido submetidos a um júri que os classificou, como os melhores entre muitos (?).

    Um abraço, Bons vinhos.

    ResponderEliminar
  3. O que é que o palato tem a ver com os palpitos que deu?

    ResponderEliminar
  4. Meu caro anónimo,
    O “Palato” vulgo “céu da boca”, durante a prova tem um contacto relativo com o vinho, é essencialmente através da língua que melhor se identificam as características de um vinho. Ao utilizar o termo “Palato” quis única e exclusivamente, desdramatizar uma possível manifestação de insatisfação por mim transmitida.

    Bons vinhos, volte sempre

    ResponderEliminar
  5. Também o provei muito recentemente, e tive a mesmissima impressão. No entanto também já o provei há algum tempo atrás e parece-me que o vinho já está na sua fase descendente. Isso apesar de nada revelar na cor.
    Talvez aí esteja a explicação para a medalha.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...