EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

Como Provar




A Prova ou a degustação de vinhos é o processo pelo qual podemos através dos sentidos da visão, olfacto e paladar, avaliar e desfrutar da sua qualidade.
Não se trata de uma tarefa fácil, por vezes até é bastante complexa, pelo que vos proponho a leitura destas notas, escritas de uma forma bastante simplificada, nas quais abordo os aspectos que me parecem essenciais para que possa da forma mais correcta identificar as características de um vinho permitindo-lhe explorar ao máximo todo o seu potencial.

Antes de mais, convém salientar ainda o seguinte, concentre-se nos aspectos sensoriais que iremos abordar, aprecie o vinho pelo vinho, durante a prova não deverá saborear mais nada para além do vinho, pois se ingerir algum alimento durante a prova este apesar de poder estar a potenciar o seu paladar de uma forma extremamente agradável, estará por outro lado a falsear as características do vinho que está a provar. Por isso prove primeiro identifique as suas características e beba... beba... a acompanhar uma qualquer especialidade gastronómica.


 O Copo

Será fundamental que tenha presente, a necessidade de utilizar, um copo de pé e em forma de tulipa de modo a arejar (oxigenar) o vinho que contém e concentrar os seus aromas junto ao bordo.
 
Não será de mais lembrar que este copo deverá estar limpo e isento de quaisquer odores, muitas das vezes originados pelo facto de estar guardado durante algum tempo.
 
Existem diferentes copos apropriados para os diferentes tipos de vinhos, contudo nesta fase o mais importante é que apenas obedeçam às casuísticas que acima referi.

Decantar

Decantar o vinho é o processo pelo qual se passa o vinho da garrafa original para um recipiente, designado decanter.
Este processo é única e exclusivamente realizado nos vinhos tintos, permitindo a sua oxigenação e em alguns casos, em vinhos mais velhos, é responsável pela eliminação das borras.
Nos vinhos mais jovens, a decantação amacia os taninos (que são ásperos, secos e adstringentes por natureza), dado a sua juventude ainda apresenta por falta de amadurecimento elevados níveis de acidez o que exige que a sua oxigenação (respiração) deverá se realizar aproximadamente entre 1 a 2 horas antes do vinho ser consumido.
Se eventualmente o vinho não for muito rico em taninos não deverá ser decantado pois poderá perder a complexidade dos seus aromas.
Nos vinhos mais velhos a oxigenação faculta a libertação dos aromas contidos na garrafa durante muitos anos, pelo que se deverá proceder à sua decantação aproximadamente 20 minutos antes do vinho ser consumido e não mais pois o vinho poderá perder algumas das suas qualidades.

Temperaturas

A temperatura tem influência na apreciação de um vinho, pelo que sugiro que dispense alguma da sua atenção neste pormenor.

Adquira um termómetro próprio para o efeito e tente que a temperatura dos vinhos que prova não se distanciem muito dos níveis de temperatura abaixo recomendados:

  - Espumantes e Champagnes – 6 a 8 ºC

  - Rosés – 6 a 8 ºC

  - Brancos doces – 5 a 7 ºC

  - Brancos secos – 6 a 8 ºC

  - Brancos encorpados – 14 a 16 ºC


  - Tintos jovens – 11 a 14 ºC

  - Tintos médios – 15 a 17 ºC

  - Tintos reservas – 16 a 18 ºC

  - Licorosos – 16 a 17 ºC


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...