EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Lopo de Freitas - 2004


 
Região (Doc) Bairrada . Castas Baga, Touriga Nacional, Syrah, Cabernet Sauvignon .  Produtor Caves do Solar de São Domingos . Enólogo (atualmente) Suzana Pinho . Tipo Tinto .  Ano 2004  .  Álcool 13,5%

Feliz acaso este! Deparei-me recentemente com este Lopo de Freitas - 2004, um Bairradino, oriundo de uma das caves mais conceituadas deste País, Caves do Solar de São Domingos, fundada acerca de setenta e sete anos, por Elpídio Martins Semedo, sucedido, em 1970, na sua liderança por Lopo de Sousa Freitas, o senhor que premiou este vinho doando-lhe o seu nome.

Lopo de Sousa Freitas, foi, por cerca de quatro décadas, o rosto das Caves do Solar de São Domingos, o responsável pela profunda modernização desta em 2006.
Aos 85 anos, apesar de afastado das funções de administrador, era presença assídua e estimada por aquelas paragens. Infelizmente, em novembro passado, faleceu.

Continuará para sempre ligado, não só, às Caves do Solar de São Domingosmas a toda a região da Bairrada, a quem, como fundador, deixa como legado, a Academia do Vinho da Bairrada e a Confraria da Bairrada.

O vinho, para mim, também é isto. Histórias que perduram e os tornam únicos

Este Lopo de Freitas - 2004, é para além de tudo, um blend marcado pela Baga, de tom rubi a tender para o grenat, apresenta-se com um bouquet, elegante, marcado por notas a frutos em passa, uma excelente envolvência vegetal e um leve tom especiado. Na boca, confere os tons aromáticos, apresenta-se fresco, bastante equilíbrado e elegante, taninos finos a compor a boa estrutura, final médio.

Sem dúvida um dos melhores tintos, das  Caves do Solar de São Domingos, que provei!

Nota Pessoal: 17
Preço: €15 a €20 (Ref.)



quinta-feira, 13 de Março de 2014

Marka (Vinhas Velhas) - Reserva 2010


 
Região (Doc) Douro . Castas (várias) .  Produtor Durham-Agrellos . Enólogo Carlos Agrellos . Tipo Tinto .  Ano 2010  .  Álcool 14%

Com a aquisição em 1991 da Quinta do Espinhal de Baixo,  localizada na  margem direita do Rio Douro, entre o Peso da Régua e o Pinhão, a  família  Agrellos, desde à muito ligada à produção de uvas para comercialização, dá início a uma longa e profunda recuperação das vinhas da quinta. Recuperação esta, que se estende até 2002, ano em que arranca efetivamente com  produção dos seus próprios vinhos.



Marka foi, a partir de 2004, a bonita forma que a família de José Carlos Agrellos encontrou para homenagear, uma grande impulsionadora deste projeto, Marjorie Kathleen Durham Agrellos , atribuindo como marca, aos seus vinhos, a conjugação das duas primeiras sílabas dos nomes próprios.

Marka (Vinhas Velhas) - Reserva 2010, um verdadeiro vinhas velhas, elaborado a partir de uvas oriundas de cepas que rondam os setenta e quatro anos, pertença de um vinhedo, composto por cerca de duas a três dezenas de castas diferentes. 

Estes vinhas velhas , são realmente um pequeno espólio do nosso rico património ampelográfico. São vinhos únicos! Um lote composto por um tão elevado número de castas diferentes, a existir, fora deste retângulo Português, tratar-se-á efetivamente de uma raridade.

Estas vinhas velhas, normalmente com baixos índices de produção, dão origem a vinhos concentrados e complexos, como este  Marka (Vinhas Velhas) - Reserva 2010, seguramente um dos seus dignos representantes.

De tom rubi carregado, aroma concentrado, marcado pela fruta preta e um leve toque vegetal, envolto em notas tostadas, especiadas e algo abaunilhadas. Boca marcada pela frescura e elegância, confere na sua essência as suas principais notas aromáticas, boa complexidade e bons taninos a suportar uma estrutura bem desenhada, final médio. 

Já vem sendo habitual esta minha referência à jovialidade/potencial evolutivo de alguns dos, recentes e mais estruturados, vinhos, que tenho vindo a apresentar. Mas efetivamente, em minha opinião, o  Marka (Vinhas Velhas) - Reserva 2010,  apesar de, desde já, nos poder proporcionar uma belissima prova, ira certamente ganhar com mais algum tempo em garrafa.

Partindo do princípio que poderá não estar para ai virado ! Deixe-o pelo menos respirar durante uma ou duas horas, e aprecio-o até à ultima gota.

Nota Pessoal: 16,5
Preço: €15 a €20 (Ref.)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...