EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

sexta-feira, outubro 22, 2010

Bétula 2009



Região: Douro
Castas: Sauvignon Blanc (50%) e Viognier (50%)
Produtor: Catarina Montenegro Santos
Enólogo: Francisco Montenegro
Tipo: Branco
Ano: 2009
Álcool: 13,5%






Nota Introdutória:

Produzido na Quinta do Torgal, situada em  Barrô, em pleno Vale do Douro, Bétula, um vinho que surge pela primeira vez no mercado o ano passado com o seu colheita 2008.

Com uma produção de 3000 garrafas o Bétula 2009 , vem claramente reforçar a qualidade do seu primeira edição e mostrar-nos o auspicioso caminho que certamente lhe estará reservado.

Elaborado a partir das castas, Viognier e Sauvignon Blanc. O Viognier fermentou e estagiou em barricas de carvalho francês , com battonage quinzenal, enquanto por sua vez o Sauvignon Blanc fermentou e estagiou a baixas temperaturas em cubas de inox.

O enólogo, Francisco Montenegro, conhecido por outros méritos, desenvolveu este blend interessantíssimo, apesar do estilo diferir um pouco dos brancos que estamos habituados a encontrar no Douro, a utilização destas duas castas de origem francesa, resultaram numa boa aposta. Embora não espelhem o terroir da região, permitiram, para além de demonstrar uma vez mais a capacidade desta região para a produção de bons vinhos, estamos perante um resultado no mínimo muito interessante, que muito provavelmente terá uma belíssima aceitação junto dos consumidores.

Tive a oportunidade de provar a colheita anterior o Bétula 2008, tratando-se de uma estreia achei-o interessante. O Bétula 2009 por sua vez, surge bastante mais afinado, um vinho que me agradou bastante, para além do mais detentor de um pendor gastronómico igualmente muito interessante.


Notas de Prova:

Aspecto Amarelo citrino com laivos esverdeados, límpido e brilhante. Aroma intenso e algo persistente, em que predominam as notas vegetais e fruta madura (maça, alperce, melão, …), ponteado por leves notas citrínicas (casca de laranja) e um muito subtil fumado.  envolvido por uma mineralidade que lhe confere frescura. Paladar algo untuoso e fresco do qual se evidenciam as boas notas a fruta madura predominantes no aroma, assim como as excelentes notas vegetais que pautuam todo um conjunto que balanceia entre uma acidez e mineralidade muito correcta. A subtil barrica transmite-lhe para além do leve tostado uma suave complexidade, termina levemente longo, intenso e persistente.






Nota Pessoal: 16,5 (Prova a 15 de Out.10)
Preço: €12,00 (Ref.)


PS. Prova facultada pelo produtor.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...