EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

domingo, 8 de Novembro de 2009

Quinta da Jardinete - 2007


Região : Açores / São Miguel
Castas : Chardoonay, Sauvignon Blanc e Gewurztraminer
Produtor : Topic & Rebelo Soc. Agrícola, Lda.
Tipo : Branco
Ano : 2007
Álcool : 13%







Nota Introdutória:

Eis mais um de uma série de vinhos brancos com alguma qualidade, produzidos na Região Autónoma dos Açores.

Quinta da Jardinete 2007, este é mais um vinho que vem contribuir fortemente para a integração da Ilha de São Miguel no grupo das ilhas (Terceira, Pico e Graciosa), nas quais se produzem vinhos já com alguma qualidade.

Com as suas vinhas localizadas nos Fenais da Luz, costa norte da Ilha de São Miguel, as suas castas estrangeiras e um clima não considerado até há bem pouco tempo muito favorável à produção de vinho de qualidade, eis o Quinta da Jardinete 2007 a revelar-se uma agradável surpresa.

Julgo que este projecto é permissor e estou convencido que mais vinhos desta estripe irão continuar a surgir em São Miguel.


Notas de Prova:

Aspecto cor amarelo palha. Aroma média intensidade e alguma elegância, leves notas a pêssego, ananás e algo cítrico, de certa forma complexo. Paladar levemente encorpado, acidez média e alguma mineralidade, confere algumas das notas frutadas. Fim de boca, peca pela quebra de alguma intensidade gustativa que apresentou durante a prova.



 




Nota Pessoal: 16 (Prova a 15 de Out.09)
Preço: €6,50 (Ref) (Açores)

8 comentários:

  1. Miguel Amaral09 Novembro, 2009

    Amigo Rui, já temos falado algumas vezes também sobre os vinhos dos Açores, quando me falaste neste Q. Jardinete, e como até agora, só me tens recomendado boas compras, fui compra-lo, gostei, provei-o bem fresquinho, é bastante agradável até que em fim S.Miguel.

    ResponderEliminar
  2. Luís Borges09 Novembro, 2009

    Já não passava à algum tempo por cá, isto está a ficar interessante, mas ainda estão a faltar os outros dos Açores.

    Já agora o que é que são estes simbolos "medalhas" nos posts?

    ResponderEliminar
  3. Caro Luís,

    Em primeiro lugar, ainda bem que andas por cá, quanto aos outros, suponho que serão os outros brancos produzidos nos Açores. Bem, muito brevemente irei apresentar pelo menos mais três já com alguma qualidade.

    Quanto às medalhas como tu chamas, efectivamente tem sido descuido meu, vou arranjar um tempinho para publicar o que representam.

    Bons vinhos.

    ResponderEliminar
  4. Pedro Mendes09 Novembro, 2009

    Olha olha! o Sr. Dr.Luís Borges, está preocupado com os vinhos dos Açores, mas eu julgava que só bebia Barca Velha!
    Eu já não te tinha dito, que os vinhos dos AÇORES estão a começar a brilhar,

    Abraço aos dois Rui e Luís.

    ResponderEliminar
  5. Então e o Barrocas do Mar, não o vejo nas próximas provas.

    ResponderEliminar
  6. Caro FCM,

    Certamente falar de vinhos de qualidade dos Açores sem falar também no Barrocas do Mar, era uma lacuna, mas infelizmente o único contacto, que até agora, tive com este vinho, foi durante um jantar de amigos num restaurante, não existiam condições para tirar notas de prova, no entanto irei desenvolver esforços no sentido de voltar a prová-lo, como normalmente faço, para poder de uma forma isenta apresentá-lo aqui no Lugar de Baco.

    Bons vinhos e volte sempre.

    ResponderEliminar
  7. Depois de ler todos os comentários, fico contente pois ninguém comentou os maus exemplos de vinho menos bom. Talvez pela má qualidade das plantas e falta de conhecimento Cientifico, e que até com boa intenção e Amor, mas que não é suficiente para fazer bom vinho, aqui fica a referencia de dois Produtores que dignificam a Região.
    Francisco Cogumbreiro

    ResponderEliminar
  8. Caro Francisco Cogumbreiro,

    Os vinhos Açorianos de uma forma geral têm vindo a evoluir, alguns vinhos brancos e licorosos apresentam já alguma qualidade, mas estou de acordo consigo a paixão por si só não faz o bom vinho.

    Muitas são as vezes que nos depararmos com alguns vinhos Açorianos, integrados nas cartas de vinhos da nossa restauração que são autênticos atentados há boa imagem dos nossos vinhos.
    Nomeadamente vinhos de mesa, como é sabido, normalmente são vinhos de qualidade inferior, que tem o seu lugar próprio, muitas vezes servidos como vinhos de 1ª em determinados espaços comprometem a imagem do produtor, e não só, outros com claros problemas de vinificação (expl. tintos levemente gasificados) que o produtor teve de escoar comprometendo claramente as boas colheitas anteriores.
    Enfim, todos sabem menos o consumidor, que depois obviamente irá comentar aqui e ali que alguns brancos lhe sabiam a água salgada e o tinto que provou parecia ter gás, prejudicando seriamente a imagem de alguns bons vinhos que por cá se produzem.

    Bons vinhos e volte sempre.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...