English
FrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified



sábado, junho 22, 2024

Mira Arinto 2020


Mira Arinto 2020 
 Branco / 13%
Lisboa / Bucelas ( Arinto )


Com uma área menor que 200 hectares de vinha, a micro região de Bucelas, é uma das mais pequenas de Portugal, a única  demarcada exclusivamente como região produtora de vinhos brancos, apenas com as castas , Arinto, 85% mínimo, Rabo de Ovelha e Sercial. 
  
Uma região historicamente famosa pelos seus vinhos e pela relevância  que estes tomaram através de ilustres gentes como como William Shakespeare e Duque de Wellington. 
  
Como, sua casta emblemática, o Arinto, apesar da sua reconhecida plasticidade e capacidade em integrar-se relativamente bem em várias regiões, é aqui no seu berço, Bucelas, que consegue, realmente, a sua melhor expressão. 
  
Este Mira 2020, é mais um grande vinho com assinatura de Nuno Mira do Ó, (Outros...). Um branco, 100% Arinto, oriundo de duas pequenas parcelas de vinha. Uma de várzea, numa zona bastante fresca, com solos argilo-calcários profundos e outra de encosta mais calcária e de maior exposição solar. 
  
Um branco vinificado de forma artesanal, em que as uvas são prensadas com engaço e com fermentação perlongada, 80% em Inox e 20% em barricas usadas, estagiam 10 meses sobre borra fina e em garrafa.. 
  
Ncopo, apresenta-se com um tom amarelo levemente palha. Aroma elegante e fresco, algo mineral e complexo, onde se evidenciam notas cítricas embrenhadas num tom mais vegetal e subtilmente especiado. Na boca, mostra-se, uma excelente estrutura, algo cremoso e  fresco, com grande equilíbrio, uma excelente mineralidade a suportar o conjunto que termina bastante longo. 
  
Um Arinto de grande categoria, o melhor que bebi nos últimos anos, de uma  matriz claramente clássica, bastante afinado e que vem seguramente dignificar a casta e a própria região de Bucelas. Um vinho que dada a sua estrutura e acidez tem boa capacidade de guarda. 
Um vinho bastante eclético no que respeita à sua harmonização com pratos de peixe, marisco, saladas frias e sushi,  ganha expressão sendo bebido a uma temperatura entre 10 a 13 graus! Uma belíssima relação qualidade/preço. 

    
   Not. 17,5
   Pvp: 21 € (Ref.) 

 

domingo, março 24, 2024

Quinta da Leda 2019


Quinta da Leda - 2019 
 Tinto / 13,5%
Douro ( Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinto Cão e Tinta Roriz )
Sogrape Vinhos, Sa


Situada em Almendra, Vila Nova de Foz Coa, no Douro Superior a Quinta da Leda, com cerca de 170 hectares de vinha, das quais, predominam as castas Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca, e Tinto Cão, é claramente a joia da croa da Sogrape (Casa Ferreirinha). Atualmente o berço do icônico Barca Velha, sendo esta quinta responsável por cerca de 90% do lote que o compõe, assim como do renomado Casa Ferreirinha Reserva Especial 
 
Mas o vinho que aqui me traz é este magnifico, Quinta da Leda 2019, um vinho de grande elegância, um misto de contenção e exuberância, que o responsável enológico da Sogrape, o enólogo Luís de Sottomayor conjuntamente com a sua equipa, diligenciam para que apesar do seu perfil topo de gama se mostre pronto mais cedo para que possa ser apreciado um pouco mais jovem.
  
No copo, apresenta-se com um tom rubi brilhante e carregado. Aroma intenso, complexo, pejado de boa fruta madura, amora, ameixa, evidenciando notas esteva a mato e flores secas, especiarias e um elegante tom balsâmico. Na boca, mostra-se, elegante, polido, com grande equilíbrio, conferindo a boa fruta, num conjunto intenso, fresco e concentrado. Final longo, persistente. 
 
Um extraordinário tinto duriense, um verdadeiro embaixador, detentor de uma exuberância tranquila que só os grandes vinhos podem ostentar. Um vinho que apesar da capacidade de evolução que apresenta deixará, desde já, qualquer um maravilhado! 

    
   Not. 18
   Pvp: 45 € (Ref.) 

 

sexta-feira, julho 07, 2023

Quinta do Regueiro Primitivo - 2021


Quinta do Regueiro Primitivo - 2021 / Branco / 13%
Vinho - Verde (Monção e Melgaço) / Alvarinho
Quinta do Regueiro


Os anos passam, e ano a pós ano, vamos assistindo ao êxito consistente deste projeto familiar, Quinta do Regueiro, uma marca com o cunho de Paulo Cerdeira Rodrigues. 
 
Uma história, um propósito de vida, contado aqui! Grandes vinhos têm história! Não ter isto em conta é como beber um vinho degustando apenas parte da sua essência. Por vezes, dias há que, queremos apenas isso! O importante é que tenhamos noção disso! 
 
No caso, do vinho que aqui trago, Quinta do Regueiro Primitivo, a designação "Primitivo", é uma referencia explicita à sua proveniência. O resultado de uvas oriundas da primeira pequena parcela de vinha deste produtor. Uma parcela com características especiais, com vinhas a rondar os trinta anos, plantadas em solos com granito a 60 cm de profundidade. O resultado é este, um Alvarinho de grande categoria, 
  
No copo, apresenta-se com um tom amarelo citrino. Aroma intenso, algo complexo, onde se evidenciam notas a citrinos, casca de laranja, toranja e um subtil tom a flor de laranjeira. Na boca, mostra-se, bastante encorpado, cremoso e  fresco, com grande equilíbrio, uma excelente mineralidade a suportar o conjunto que termina bastante longo e persistente e agradabilíssimo tom sagado. 
 
Um grande branco, sem duvida de consenso generalizado. Estou seguro que, apesar de em minha opinião, precisar de um pouco mais de tempo para mostrar todo seu potencial, deixará, desde já, qualquer um maravilhadoUma excelente relação qualidade/preço! 

    
   Not. 17,5
   Pvp: 16 € (Ref.)