EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

terça-feira, 23 de Outubro de 2012

Redoma Rosé 2011



Região (Doc) Douro . Castas Tinta Amarela, Touriga Franca e Outras Produtor Niepoort Vinhos, Sa . Enólogo Dirk Niepoort Tipo Rosé .  Ano 2011 . Álcool 12,0%

Notório, o espaço que os rosés têm vindo a ganhar nestes últimos anos. Feitos para serem bebidos bastante jovens, são vinhos detentores de uma coloração rosada bastante apelativa, promovem sensações de uma agradável leveza e frescura, assim como nos podem oferecer interessantes harmonizações.

Na realidade em Portugal, os rosés eram poucos e salva um par de excepções, com níveis de exportação muito interessantes, eram na sua generalidade olhados de lado por muitos. Reflexos, de uma fraca qualidade que perdurou tempo demais, talvez por um mercado que por sua vez também nunca se mostrou muito exigente.

contacto praticamente inexistente com rosés vinhos já de grande qualidade, oriundos de outras paragens, Sul França (Provance, Côtes du Rhône) ou mesmo de Toscana em Itália, também viria a contribuir para que não se valoriza-se o potencial deste vinho, à conta desta empatia generalizada viria-se a protelar a aposta na melhoria da sua qualidade e consecutivamente os olhares  enviesados  para estes  rosés, em Portugal, mantinham-se.

Felizmente hoje em dia, apesar do muito trabalho que há ainda a fazer, já começa a ser
visível o esforço que tem vindo ser despendido na concepção destes vinhos, a precessão da existência de algum potencial e de um nicho de mercado a explorar, levou a que se começa-se olhar para os rosés com outro cuidado e empenho.

Em 1999  a Niepoort, lança o seu primeiro rosé, o intuito, contribuir para que os rosés fossem encarados, também eles como vinhos de alguma qualidade. Alguns anos depois, pelas mãos  do seu produtor chega-me a versão 2011 deste Redoma Rosé, confesso que estava expectante por se tratar de um Redoma, esperava algo diferente e desafiador, o que de resto acabaria por se vir a verificar. Um rosé com um registo algo diferente e muito interessante.

A origem em cepas com idades entre os 30 e 60 anos, uma fermentação em barricas novas de carvalho 
francês, e o estágio de 6 meses em Inox, foram obviamente determinantes para a qualidade deste vinho.

N
otas de Prova


Um rosé sério, quase sisudo se tivermos presente o perfil jovial com que  estes vinhos habitualmente se nos apresentam. Gostei! Gostei da seriedade, da forma e do estilo com que se apresentou. Um Rosé de quem arriscaria a dizer que uma breve guarda poderá despoletar boas surpresas.
Claramente um vinho de perfil gastronómico, feito para ser degustado à mesa.

Aspecto rosado vivo e levemente brilhante. Aroma intenso, marcado por notas a fruta de baga vermelha e um leve toque vegetal, brindado por um subtil especiado e uma envolvência mineral muito correcta que lhe potencia a frescuraPaladar desafiante, marcado por uma secura moderada, com boa fruta, num conjunto fino, complexo e bem estruturado, uma boa acidez  e um final elegante e persistente.
  
Nota Pessoal: 16
Preço: €7,20 (Ref.)
  
PS. Amostra enviada pelo produtor.

1 comentário:

  1. Gostei um bom Post.Parabéns!

    Luis Cunha

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...