EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

quinta-feira, dezembro 30, 2010

Tributo - 2008


Região: Ribatejo
Castas: Syrah (85%), Grenache (12%) e Viognier (3%).
Enólogo: Rui Reguinga
Tipo: Tinto
Ano: 2008
Álcool: 14,0%






Nota Introdutória:

Curiosidade, foi o que me fez despoletar a atenção quando me cruzei com este vinho numa prateleira sei lá de onde. O que é facto é que trouxe comigo duas garrafas, pois pouco sabia a seu respeito, para além de ser mais uma obra de Rui Reguinga, e ser fruto da ousadia da plantação destas castas em pleno Ribatejo.

Para mim o essencial era vir a constatar que resultado fora este? Será que tínhamos um vinho há Cotes de Rhône? Que efeito produzira o terroir desta região? Que vinho afinal era este?

Foi então que me fui inteirar um pouco mais da sua história, a começar pelo próprio nome Tributo, tributo a quem? Ao homem que na pequena vinha da Charneca de Almeirim, de solo arenoso e de calhau rolado, teve um papel fundamental. Não fosse toda a sua vida um homem de vinhos, um vitivinicultor, seu pai.
Por este facto fácil é compreender o significado que este vinho possa ter para o enólogo Rui Reguinga.

Com um estágio de 12 meses em barricas de Carvalho Francês Allier, e 6 meses em garrafa até à data de entrada no mercado, foram produzidas somente 2000 garrafas deste Tributo 2008, tendo o mesmo sido premiado na sua categoria com o ‘Trophy’, galardão de nível mais elevado atribuído em Londres pelo mais mediático concurso de vinhos do mundo, o International Wine Challenge. Haver vamos o que penso eu disto! Aqui, parar o bem e para o mal, quem avalia sou eu!


Notas de Prova:

Um vinho cuja o pendor frutado e amadeirado, denuncia um estilo moderno. O vigor e a elegância assumem aqui uma excelente cumplicidade . Um vinho persuasivo , que correspondeu inteiramente às minhas expectativas.

Aspecto rubi escuro de bordo levemente púrpura, algo concentrado e profundo. Aroma intenso a frutos vermelhos maduros, ponteado por leves notas vegetais e balsâmicas às quais se juntam uma barrica evidente mas muito bem integrada. Paladar elegantemente pujante e volumoso, algo complexo e especiado, a conferir as boas notas a fruta vermelha madura e uma madeira bem integrada, com taninos sedosos, terminando longo e intenso.






Nota Pessoal: 17 (Prova a 12 de Dez.10)
Preço: €15,0 (Ref.)

1 comentário:

  1. foi o vinho que bebi em familia na noite da consoada é muito bom, vou ver se consigo comprar mais umas garrafas.

    parabens pelo blog.

    João Paulo Morais

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...