EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

20 de Abril de 2011

Herdade dos Grous (tinto) - Reserva 2008



Região: Alentejo
Castas: Touriga Nacional, Alicante Bouschet e Tinta Miúda
Produtor: Herdade dos Grous
Enólogo: Luís Duarte
Tipo: Tinto
Ano: 2008
Álcool: 14,0%






Nota Introdutória:

Há algum tempo atrás, em terras Alentejanas, tive o privilégio de visitar a belíssima Herdade dos Grous, na qual, e em boa companhia, acabei mesmo por passar um excelente dia.

Adquirida em 1996 por Reinfried Pohl, um empresário alemão com interesses em diversos sectores entre os quais no turismo, cria aqui nesta herdade um pequeno oásis, um projecto integrado do qual fazem parte para além da exploração agrícola (produções hortofrutícolas, azeite, suínos , ovinos, bovinos e cavalos), uma componente turística com a gestão a cargo da Vila Vita Park e ambiental com o vinho como principal protagonista.

Em 2002 com o convite ao enólogo Luís Duarte, na altura como consultor, arrancam com a componente vitivinícola. Actualmente com uma área de 75 hectares de vinha de onde se salientam as castas tintas: Alicante Boushet, Touriga Nacional, Syrah, Tinta Miuda e as brancas: Antão Vaz, Arinto e Roupeiro. Possuem ainda uma moderna adega onde através da tecnologia mais recente se vinificam os excelentes vinhos que aqui se produzem, única e exclusivamente vinhos do segmento Icon e superpremium, brancos e tintos, sem sombra de duvida são já uma referencia incontornável nos vinhos Alentejanos.

Este Herdade dos Grous- Reserva 2008 (T), surge com algumas alterações relativamente às colheitas anteriores, a integração no lote da Tinta Miúda, em substituição do Syrah e um prolongamento do estágio de 12 para 16 meses, em barricas novas de carvalho Francês.

Notas de Prova:

Um vinho de perfil bastante requintado e elegante, mas quanto a mim, padece de um toque de vigor, que lhe afinque o carácter, não se tratasse-se de um Superpremium. Um vinho diga-se de passagem, que apesar de novo está pronto para ser bebido desde já, obviamente em ocasiões e com condições que o dignifiquem.

Aspecto rubi levemente carregado, profundo e acetinado.

Aroma sem grande exuberância, diria mesmo tímido, onde sobressaem leves notas a fruta preta madura, nuances balsâmicas e uma barrica bem integrada.

Paladar sem sair da estrutura do fino recorte, perde aqui toda a timidez demostrada no aroma, confere as notas fruta preta madura (cereja preta, framboesa …), sobressai ainda um leve cacau, notas vegetais que lhe conferem alguma frescura. Com uma estrutura pautado pelo equilíbrio, onde a barrica e os finíssimos taninos integram na perfeição este conjunto fino e elegante levemente encorpado, com um final longo e persistente.






Nota Pessoal: 17,0 (Prova a 18 de Fev.11)
Preço: €36,00 (Ref.)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...