EnglishFrenchGermanSpainItalianDutchRussianJapaneseChinese Simplified

 

quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

Wine In Azores 2009

O Wine in Azores 2009, chegou ao fim. Em jeito de despedida gostaria de aqui deixar, de uma forma bastante sucinta, um pequeno registo deste belíssimo fim-de-semana passado entre vinhos e amigos.
Desde logo no jantar de abertura, realizado a 22 de Outubro no Hotel Açores Atlântico, o Enólogo Paulo Laureano, o Produtor Domingos Alves de Sousa e um dos comercias da família Symington , explicaram aos presentes de uma forma bastante pormenorizada, que vinhos iriam degustar ao longo do jantar, não fossem eles os verdadeiros conhecedores dos excelentes néctares que foram servidos, dos quais gostaria de destacar:
• Curral Atlantis Verdelho Arinto (Licoroso – 2003)(Açores/Pico)
• Paulo Laureano Dolium (Branco -2006)
• Paulo Laureano Dolium (Tinto -2006)
• Quinta da Gaivosa (Tinto – 2005) (O melhor provado por Lugar de Baco)
• Dow’s Vintage (Porto – 2007)
De 23 a 25 Outubro, já no recinto da feira, os visitantes tiveram acesso a alguns dos excelentes vinhos que se estão a produzir em Portugal. Para além de mais, puderam prová-los e comentá-los directamente com os seus próprios representantes.
Foram algumas as casas representadas nesta feira. Em algumas delas, para além dos seus comerciais, podíamos encontrar os próprios produtores e enólogos, que aqui vieram apresentar as suas melhores e mais recentes colheitas.
Dos inúmeros vinhos por mim provados, analisados e debatidos com os seus representantes, gostaria de destacar os que mais me agradaram, alguns dos quais serão por mim, novamente provados e as suas notas de prova publicadas aqui no Lugar de Baco.

Brancos:
• Esporão Reserva - 2008
• Herdade dos Grous - Reserva - 2007
• Antão Vaz - 2008 (Herdade da Malhadinha)
• Aragonês da Peceguina - 2007 (Herdade da Malhadinha)
• Quinta da Casa Amarela PL/LR - 2008

Tintos:
• Quinta de São José - 2007
• Alves de Sousa – Reserva Pessoal - 2006
• Xisto - 2005 (Excelente)
• Malhadinha - 2007

Com alguma pena minha, acabei por não ter tido a disponibilidade que desejaria e efectuar todas as provas que pretendia, ficando para a próxima as seguintes casas:
• A Herdade do Perdigão
• Quinta das Apegadas
• Portfolio Vinhos - Symington Family Estates
Para além desta montra ainda decorreram sessões de show-cooking e jantares de degustação nos quais a comida e o vinho se complementaram de uma forma extraordinária, evidenciando agradavelmente a conjugação dos seus paladares.
Em jeito de conclusão, pareceu-me que a feira correu razoavelmente bem, embora julgue que poderia ter havido maior afluência por parte do público.
Seria também importante, para o próximo ano, que se tivesse em conta as datas dos eventos que se realizam no continente em torno desta mesma temática, para que não haja sobreposição das referidas datas de realização e, por conseguinte, inviabilize a participação de outros importantes produtores, que não fosse o caso poderiam eventualmente estar presentes.
Contudo e mesmo assim, sempre houve aqueles que com algum esforço marcaram a sua presença. A estes, em meu nome e em nome dos que pela feira passaram, o nosso muito obrigado. Cá os esperamos até à próxima.

quinta-feira, 22 de Outubro de 2009

Redoma - 2005



Região : Douro
Castas : Diversas as principais (Tinta Amarela, Tinta Roriz e Touriga Franca)
Produtor : Niepoort Vinhos S.A
Tipo : Tinto
Ano : 2005
Álcool : 13,5%







Nota Introdutória:

O Redoma, foi o primeiro vinho tinto produzido pela Niepoort, não sendo propriamente ex-líbris da casa, é um vinho bastante razoável, contudo e em minha opinião trata-se de um vinho que peca pela relação Preço/Qualidade, está demasiadamente caro para o vinho que é.

Foi na companhia de uma espetada deliciosamente temperada, acompanhada por estes legumes e uma pequena porção de arroz gratinado, que degustei este Redoma de 2005, tornando este simples jantar num autêntico manjar de Baco.


Notas de Prova:

Aspecto: Cor rubi, algo concentrado.

Aroma: Leves notas a frutos tipo amora, ameixa, levemente escondido podemos notar um certo fumado.

Paladar: Fruta silvestre, alguma especiaria, corpo mediano bem estruturado, bom equilíbrio e carácter, fim de boca longo e persistente.



Nota Pessoal: 17,0 (Prova a 09 de Nov.09)
Nota Pessoal: 16,5 (Prova a 11 de Out.09)
Preço: €32,00 (Ref.)

domingo, 18 de Outubro de 2009

Diga? - 2008


Região : Bairrada
Castas : Viognier
Produtor : Manuel dos Santos Campolargo
Tipo : Branco
Ano : 2008
Álcool : 13%







Nota Introdutória:

Diga? – Branco de 2008, já algum tempo, não sei bem onde, tinha lido algo sobre anteriores colheitas, contudo e dado que os escritos são muitos, uns a falar bem os outros nem por isso, decidi provar esta colheita de 2008 e tirar as minhas próprias conclusões.

Fiquei deveras surpreendido pela positiva, este Branco da Bairrada está notório.

Aconselho a apressarem-se pois pelo que pude constatar foram muito poucas as garrafas disponibilizadas pelo produtor e este é um vinho, quanto a mim, a não perder.


Notas de Prova:

Aspecto: Límpido de cor amarelo entre a palha e o doirado.

Aroma: Furtado, com notas a alperce e uma leve nuance florar a rosa.

Paladar: A confirmar-se a fruta essencialmente a pêssegos, bela frescura provocada por uma muito boa acidez, apresenta-se macio e encorpado quanto basta.
  



Nota Pessoal : 17 (Prova a 16 de Out.)
Preço: €8,90 (Ref.)

sexta-feira, 16 de Outubro de 2009

La Rosa - Reserva 2005


Região : Douro
Castas : Touriga Nacional (66%),Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinto Cão,Touriga Franca e Outras (34%).
Produtor : Quinta da Rosa, Sa
Tipo : Tinto
Ano : 2005
Álcool : 14%






Nota Introdutória:

La Rosa – Reserva 2005, Apesar de já se encontrarem disponíveis no mercado Continental, as colheitas 2006 e 2007, nós por cá (mercado Regional) ainda só temos acesso à colheita de 2005, não tenho grande esperança que venhamos a apanhar a colheita de 2006, pois já estão a comercializar a de 2007, contudo e dado se tratar de um vinho de guarda, não acho que tenha sido nada mal empregue os euros que custou, até pelo contrário neste momento está excelente.

Este belo vinho oriundo da Quinta de La Rosa, terras do Douro, é o ex-líbris desta Quinta, produzido a partir das melhores uvas, assim como submetido a um estágio nas melhores barricas onde este néctar evoluiu durante 18 meses.

Aconselho vivamente, a provarem este soberbo vinho, com uma elegância e finura tipicamente Duriense.


Notas de Prova:


Aspecto: Cor Grenat profundo.

Aroma: Agumas notas a frutos silvestres elegantemente apresentadas.


Paladar: Frutado, com algumas notas muito subtis a madeira, bem estruturado, complexo e bastante elegante, fim de boca longo e persistente.


Nota Pessoal: 17,5 (Prova a 14 de Out.09)
Preço: €25,00 (Ref.)

domingo, 11 de Outubro de 2009

Quinta do Cerrado (Encruzado) - 2008


Região : Dão
Castas : Encruzado (100%)
Produtor : UCB/Quinta do Cerrado.
Tipo : Branco
Ano : 2008
Álcool : 13,5%




 



Nota Introdutória:

Quinta do Cerrado (Encruzado) - 2008, motivado por diferentes solicitações, entre as quais demasiados comentários a este vinho, resolvi prová-lo. A uma temperatura de 8ºC. pude com toda a calma degustar e analisar toda a sua essência.

Trata-se de um Encruzado (Dão) com alguma tipicidade, não sendo de forma alguma excelente, poderá ser apreciado, dada a sua fresca acidez e mineralidade, na companhia de um marisco.


Notas de Prova:

Aspecto: Límpido de cor amarelo pálido.

Aroma: Flores de citrino, com notas a fruta (pêra, maça) e alguma mineralidade.

Paladar: Fresco, a confirma-se das notas a fruta (pêra, maça), ácido e mineralizado prolongando-se levemente até fim de boca.



Nota Pessoal: 15,5 (Prova a 09 de Out.09)
Preço: €5,99 (Ref.)

quinta-feira, 1 de Outubro de 2009

Castello D'Alba - Reserva 2006



Região : Douro
Castas : Touriga Franca, Touriga Nacional e Tinta Roriz
Produtor : Vinhas do Douro Superior, S.A.
Tipo : Tinto
Ano : 2006
Álcool : 13,5%




Nota Introdutória:

Castello D’Alba – Reserva 2006, a primeira vez que tive a oportunidade de provar este vinho, em 2008, fiquei surpreendido pela positiva tendo em conta a relação preço/qualidade, contudo achei que ainda estaria demasiadamente jovem, pelo que não voltei a pensar mais no assunto. Passado sensivelmente um ano, voltei a deparar-me com ele numa feira de hipermercado, das quais não sou grande aficionado, por variadíssimos razões, acima de tudo pelo facto de nunca encontrarmos os tais vinhos que marcam a diferença, mesmo quando surge algum que eventualmente se destaca, normalmente só o vemos em catálogo, nunca o conseguimos comprar, ou nunca chegaram às prateleiras ou se lá estiveram foram tão poucas as garrafas que nem as chegamos a ver.

No entanto, com algum cuidado, podemos normalmente encontrar para o quotidiano alguns vinhos razoáveis, tendo sempre por base a relação preço/qualidade, como é o caso deste Castello D’Alba - Reserva 2006, que se encontra, neste momento, bastante razoável para o preço a que está a ser comercializado.


Notas de Prova:

Aspecto: Cor Grnat de concentração media.

Aroma: Frutos silvestres, algumas notas florais e alguma madeira.

Paladar: Fruta silvestre, leves notas a baunilha, taninos algo firmes e integrados com fim de boca um pouco persistência.



Nota Pessoal: 15,5 (Prova a 29 de Set.09)
Preço: €4,99 (Ref.)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...